Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marca d'Água

Marca d'Água

06
Mar23

Paços do Concelho de Ponta Delgada, um edifício especial!

Aquele recanto é simbólico, também porque ali estive sentado, na escadaria dos Paços do Concelho


Ponta Delgada, Ilha de S. Miguel, Açores copiar.j

Ponta Delgada, a capital administrativa dos Açores, na Ilha de São Miguel, a maior do arquipélago, é uma cidade interessante, com o seu centro histórico voltado para a frente marítima, onde se destacam os paços do concelho (foto).

Trata-se de um edifício barroco, do final do século XVII e início do século XVIII, onde funcionam os serviços do maior município açoriano.

Quando visitei a cidade pela primeira vez, em 1996, fiquei enamorado com a traça do imóvel, com a sua torre sineira, muito diferente do que costumamos observar no Continente, mas com traços arquitetónicos comuns a outros Paços do Concelho que encontramos da região autónoma, a começar por Ribeira Grande, também em São Miguel, na costa norte.

Registei esta fotografia na minha mais recente visita à ilha verde, em 2018, numa noite de verão, então sob uma maravilhosa maresia, quando decorria um concerto de filarmónicas açorianas, ali perto, nas Portas da Cidade, um momento especial que diz muito da cultura dos ilhéus.

Aquele recanto é simbólico, também porque ali estive sentado, na escadaria dos Paços do Concelho, vendo o “povo” passar sem pressa nenhuma, e tentando imaginar como sentem, como são, como se comportam os passantes “micaelenses” e como será governar uma câmara municipal numa ilha!

Por ali andei, como de costume, registando no digital da minha câmara tantas coisas que os meus olhos curiosos iam observando, como tanto gosto de fazer quando visito amiúde as cidades que aprecio, como esta!

Como as pessoas mais idosas, os comércios antigos (aprecio os cafés históricos), os bancos de jardins e as igrejas, as fachadas das casas, quando bem preservadas, como é o caso nesta praça, encantam-me, porque falam muito para além das janelas, das gentes que habitavam aqueles imóveis em séculos idos, quando os Açores eram um território ultramarino longínquo.

Ponta Delgada não é a mais bonita cidade dos Açores, na minha opinião.

Esse título cabe a Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira, cujo centro histórico é Património da Humanidade, onde aprecio de sobremaneira o seu casario, fazendo lembrar as urbes do Alentejo, a sua catedral, os Paços do Concelho, réplica dos originais da cidade do Porto, o belíssimo Monte Brasil, o Forte de São Sebastião e os seus encantadores jardins românticos, com espécies tropicais, além da doçaria, a mais famosa dos Açores, presente nas confeitarias da urbe.

Visitar estas e outras localidades nos Açores é um prazer renovado.

Horta, no Faial, Vila Franca do Campo e Nordeste, em São Miguel, Praia da Vitória, na Terceira, Velas, em São Jorge, Vila do Porto, em Santa Maria, Lajes, no Pico, e Santa Cruz, na Graciosa, são outros polos urbanos que merecem uma visita, sobretudo para quem aprecia o casario e outro edificado, nomeadamente praças e igrejas, dos primeiros anos do povoamento do arquipélago.

São autênticos museus vivos!

E eu gosto de vivê-los, à minha maneira, quando posso!

 

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D