Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marca d'Água

Marca d'Água

15
Mai24

Joia do românico que surpreende!

Igreja de São Vicente de Sousa numa rota histórica


Esplendor do românico sousa.jpg

Há pequenas igrejas românicas, encantadoras, nas aldeias do Tâmega e Sousa, como esta em São Vicente de Sousa, uma joia no concelho de Felgueiras e uma das mais bem preservadas do seu género neste território.

Esplendor do românico sousa4.jpg

Podemos encontrá-la num vale com bosques, prados e terrenos agrícolas, às portas do rio Sousa, afluente do Douro.

Esplendor do românico sousa8.jpg

Esplendor do românico sousa5.jpg

Esta ermida apresenta traços arquitetónicos bem definidos do românico do norte de Portugal, sobretudo o seu pórtico e paredes laterais.

Esplendor do românico sousa3.jpg

É dos primeiros séculos da nossa nacionalidade e a sua decoração no granito é exuberante, justificando deveras a surpresa e admiração a quem  a visita.

Esplendor do românico sousa2.jpg

Este Monumento Nacional integra a Rota do Românico.

26
Mar24

Centum Cellas – da surpresa, ao espanto!

Ruínas de torre romana em Belmonte


Centum Cellas Belmonte.jpg

Há monumentos que causam espanto, como este, em Belmonte, as ruínas de uma antiga torre, com cerca de 12 metros de altura e três pisos. No meio do nada, de campos de centeio, não longe da Serra da Estrela, ergue-se aquele edificado que, visto da estrada por quem passa de carro, logo atrai a atenção, obrigando a uma paragem, para perceber do que se trata.Centum Cellas Belmonte3.jpg

Centum Cellas Belmonte2.jpg

A enigmática torre terá sido erguida nos tempos dos romanos na península, como acampamento provavelmente no século I.

Na área circundante como indicam aparentemente as ruínas, terá existido uma vila, naquele período histórico.Centum Cellas Belmonte4.jpg

Centum Cellas, assim se designa este Monumento Nacional desde 1927, terá também sido usado na Idade Média como prisão.

É mais uma marca da nossa história, das nossas raízes, que perdura há muitos séculos!Centum Cellas Belmonte5.jpg

07
Mar23

Recordações bonitas, à sombra do altaneiro Castelo de Lanhoso

É um Monumento Nacional situado no cimo do Monte do Pilar


O Castelo de Lanhoso, situado junto à vila minhota de Póvoa de Lanhoso, remonta ao século X, estando, por isso, ligado aos primeiros anos da nossa nacionalidade e ao período românico, como tantos outros monumentos do Entre Douro e Minho.

Castelo de Lanhoso.jpg

Trata-se de um Monumento Nacional situado no cimo do Monte do Pilar, o maior monólito granítico da Península Ibérica, de onde se pode desfrutar de belas paisagens, com vistas para o Gerês, ou agradáveis piqueniques nas áreas abrigadas por árvores, onde existem mesas em granito para os comensais.

Atualmente, de lá partem belos trilhos para caminhadas, nas redondezas verdejantes!

Castelo de Lanhoso02.jpg

É um local muito procurado por turistas e pela população da zona e também eu, com a minha família, ainda pequeno, a partir de Guimarães (concelho vizinho) lá ia muitas vezes, no verão, em passeio, recordando o percurso íngreme pelas capelinhas, onde íamos parando para retemperar forças, as longas correrias com o meu pai e manos no enorme penedo, e, às vezes, os almoços em família, sobretudo aniversários da minha avó materna, num restaurante que lá havia, no cimo do monte….

Castelo de Lanhoso03.jpg

 

15
Mar22

PORTO: Estátua de Vimara Peres, o primeiro conde de Portucale, a partir de 868

Junto à Sé Catedral, do Século XII


Foi também o fundador de um pequeno burgo fortificado, designado ‘Vimaranis’, derivado do seu nome, atualmente a cidade de Guimãrães, que foi o principal centro governativo do Condado Portucalense. Foi em Guimarães que faleceu, em 873.Sé do Porto 3 copiar.jpgFOTO: Armindo Mendes (Direitos Reservados)

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D