Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

Eu, menino, registei!

Abrandei, acabando por me quedar, sentado no empedrado junto à porta, abrigado da canícula, ouvindo

07.08.22 | Armindo Mendes | comentar
Saí de casa, calção azul marinho vestido, sandálias nos pés, num outono, quente ainda. Camisa meia-manga, amarelo torrado, de colarinhos abastados, banhinho dado, perfumado, penteadinho pela mamã, sacola da escola às costas, com livros (...)

Viva o 25 de Abril, viva a Liberdade!

Brincávamos e ouviram-se tiros, disparos de pistola

25.04.22 | Armindo Mendes | comentar
Era noite, no Vale do Ave, era tarde, no verão quente de 1975! Criança de terna idade, encontrava-me dentro do café Ringo, onde o senhor Nunes entrara assustado, com a cara rosada e olhos bugalhudos.   O meu pai fechara de imediato a (...)