Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

13.11.21

Prantos sem voz

Armindo Mendes

Folha de luz.jpg

Chorar ao ver folha que desce.

Chorar quando apetece.

Chorar repisando passados.

Chorar memórias aos bocados.

 

Chorar na alma a chover…

Chorar no coração a verter!

Chorar no olhar dentro, fora

Chorar no existir, agora!

 

Chorar no andar nas memórias…

Chorar no sentir pedaços, histórias…

Chorar é sal sobre ferida.

Chorar é arrepio de dor sofrida!

 

Chorar é ver perto o ausente.

Chorar é provar dor diferente!

Chorar é ver despedida que sacode.

Chorar é abraçar quem não se pode!

 

Chorar é clamar sem voz.

Chorar é escrevinhar por nós.

Chorar é verso de rima incerta.

Chorar é tingir dor que aperta!

 

Chorar é agarrar sem apertar…

Chorar é abraçar sem estar!

Chorar é carga no peito

Chorar é gritar sem efeito!

 

Chorar pranto à luz da lareira!

Chorar em dia de bruma na eira!

Chorar é ápices que tive!

Chorar é suportar o que se vive!

 

Armindo Mendes