Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

28.10.13

Executivo de freguesia de Penafiel formado, mas sem o pai da presidente

Armindo Mendes

Penafiel, 28 out (Lusa) - A vencedora das eleições em S. Mamede de Recezinhos, Penafiel, que tinha proposto o seu pai e presidente cessante para secretário da autarquia, abandou aquela pretensão para convencer a oposição a viabilizar o executivo.
Alexandra Sousa, do PS, confirmou hoje à Lusa que já está formalmente constituído o executivo, órgão que, por vontade da oposição, não integra o antigo presidente da junta, o também socialista Joaquim Bonifácio, que liderou em autarquia durante 16 anos.
“Aceitei essa solução porque está em causa o superior interesse da freguesia”, afirmou.
Segundo a nova presidente de junta, o executivo tem como secretário e tesoureira os líderes dos dois movimentos independentes que concorreram às eleições autárquicas de 29 de setembro e que, juntos, têm mais representantes (5) do que o PS (4) na Assembleia de Freguesia.
Alexandra Sousa explicou que foi necessário pôr à consideração do executivo vários nomes e que só aqueles mereceram a concordância da oposição, garantindo a viabilização do executivo, não obstante os votos brancos dos eleitos do PS.
A autarca critica a oposição por ter tentado “ganhar na secretaria” o que perdeu nos votos, reprovando também “a forma ignóbil como foi tratado o ex-presidente de junta”.
Apesar da solução encontrada, com um executivo que inclui três forças, Alexandra Sousa promete “tudo fazer para que o trabalho se desenvolva com harmonia e competência a bem de S. Mamede”.
O secretário e a tesoureira eleitos já desempenhavam aqueles cargos no anterior mandato, então eleitos pelo PS.

APM.
Lusa/fim

28.10.13

Novo autarca quer que comboios suburbanos do Porto cheguem a Amarante

Armindo Mendes


Amarante, 28 out (Lusa) - O novo presidente da Câmara de Amarante quer que os comboios suburbanos do Porto cheguem àquela cidade do interior do distrito, no âmbito de um projeto der remodelação e eletrificação da Linha do Tâmega.

Em declarações à Lusa, José Luís Gaspar (PSD) revelou que já tem indicação positiva da Secretaria de Estado dos Transportes para se avançar com um estudo de viabilidade, acompanhado por técnicos da Refer, da CP e de outros especialistas.

“Esse projeto permitiria uma ligação direta de Amarante ao Porto. Julgo que isso é estruturante para o futuro de Amarante”, explicou.

O edil defendeu as vantagens económicas para a região de se avançar com a reativação do troço da linha, entre a Livração (Linha do Douro) e a cidade de Amarante, suspensa há alguns anos, dotando-a de condições para o transporte de passageiros em composições elétricas.

Para José Luís Gaspar, “tem sentido” eletrificar a infraestrutura, com cerca de 12 quilómetros de extensão, e dotá-la de via larga, articulando a intervenção que está prevista para a Linha do Douro, no troço entre Caíde de Rei e o Marco de Canaveses.

27.10.13

Conhecer a nascente do Rio Sousa, por terras de Felgueiras

Armindo Mendes

Numa caminha organizada hoje pelo “Sentir Património” pude conhecer o local onde nasce o Rio Sousa (afluente do Rio Douro), o curso de água que dá o nome à região e ao vale onde vivo.

Foi uma sensação agradável ver a água que brota do subsolo numa zona tão bonita, onde prevalecem as paisagens rurais proporcionadas por campos agrícolas tão férteis, com os seus vinhedos, castanheiros e carvalhos, por agora com tons outonais.

 

A nascente localiza-se na freguesia de Sendim, no concelho de Felgueiras, nas proximidades da Casa de Cabeça de Porca, quase na fronteira com a vizinha freguesia de Friande.

O rio nasce em Felgueiras e daqui, já mais crescido, segue serpenteando pelas terras verdejantes do vale em direção a Lousada, Penafiel e Paredes. A seguir, o rio entra em território de Gondomar, onde conflui (Foz do Sousa) com o Douro.

Foi mais uma caminhada dominical muito agradável, na qual foi possível aliar o exercício físico, companhias agradáveis e a uma boa dose de enriquecimento cultural proporcionado pelo incansável Sr. Miguel do “Sentir Património”.

27.10.13

A curiosa “Casa do Penedo”, nas serranias de Fafe

Armindo Mendes

A “Casa do Penedo” é uma pequena e curiosa habitação construída no planalto central das serranias de Fafe, conhecidas como “Serra da Lameira”, aproveitando as enormes rochas graníticas para criar uma espécie de abrigo. Lá dentro é possível observar alguns “luxos” como sofás e lareira.

A forma da “casa” suscita enorme curiosidade a quem lá passa. Nas redondezas, não é invulgar observar inúmeros automóveis que transportam os curiosos para as delongadas visitas à “Casa do Penedo”. Lá do alto observam-se paisagens muito bonitas, de vários concelhos minhotos e do Douro Litoral, para além de um imponente parque eólico (quando foi inaugurado era um dos maiores da Europa), com dezenas aerogeradores.

Só por curiosidade, a dita casa situa-se num ponto alto a poucas dezenas de metros do troço utilizado durante décadas pelas “bombas” do Rali de Portugal.

Para quem não conhece, recomendo uma visita. Vale a pena!

21.10.13

Os jornais regionais vão fechando um após o outro!

Armindo Mendes

Hoje soube do encerramento de um jornal regional, de Guimarães, com o qual convivia quando era pequeno. O meu pai era assinante e todas as semanas era um ritual lê-lo junto ao meu progenitor. Terá sido, porventura naquelas páginas, que li as primeiras notícias.

O fim de um jornal com tantos anos é uma enorme perda para a comunidade que servia, para os hábitos e tradições das pessoas que o jornal ia retratando em cada edição, registando para todo o sempre os pequenos acontecimentos.

A terra que servia está mais pobre. As suas gentes também! Em vários concelhos que conheço já não há jornalistas no ativo porque, simplesmente, os jornais e as rádios vão fechando, numa agonia! Já quase não há quem escreva ou onde se escrever sobre as coisas que acontecem em cada recanto do país, nas pequenas comunidades!

Os últimos anos têm significado o fim de muitos jornais e rádios no norte do país, incapazes de enfrentarem tanta coisa em simultâneo, sobretudo as mudanças nos hábitos de leitura, com o “advento” dos suportes digitais, em que tudo é gratuito, até as notícias, e uma conjuntura económica que esventra as pequenas empresas e as famílias, aquelas que, com os seus anúncio ou assinaturas, iam assegurando as principais receitas dos ditos jornais.

É, acima de tudo, a consequência de uma crise brutal que tudo esmaga à sua passagem, mesmo os que, como nós, nada contribuíram para a sua chegada, nada fizeram para o défice galopante do país!

O que fazer para responder a sucessivas vagas de austeridade e aumentos de impostos é o que perguntam os empresários do setor que veem os órgãos que gerem perdendo audiências e receitas quase todos os dias? As receitas que pagavam os ordenados daqueles que vão ficando sem nada para fazer!

O que vão fazer os profissionais da imprensa regional num setor com horizontes de encolhidos, quase sem alternativas que garantam rentabilidade, sem capacidade de se internacionalizar.

A carolice de muitos jornalistas que ainda vão trabalhando a troco de quase nada há de, um dia destes, acabar, como já acabou para tantos que, cansados, desiludidos, por não acreditarem já no Pai Natal, baixaram os braços!

O cenário é, de facto, muito cinzento! 

18.10.13

PS maioritário nas câmaras no Tâmega e Sousa, mas com menos votos que o PSD

Armindo Mendes

Redação, 18 out (Lusa) - Os novos executivos municipais do Tâmega e Sousa saídos das últimas autárquicas vão permitir ao PS ser o partido com mais câmaras na região, apesar de ter obtido menos 12.301 votos do que o PSD.

Com seis autarquias conquistadas nas eleições de 29 de setembro (Lousada, Paços de Ferreira, Baião, Resende, Cinfães e Castelo de Paiva), o que corresponde a um total de 101.840 votos, o PS deverá assumir a presidência da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa.

Os eleitos para os 11 executivos vão tomar posse nos próximos dias. Os atos formais começam esta sexta-feira à noite em Celorico de Basto, prosseguem no sábado em Felgueiras, Baião e Marco, continuam no domingo em Amarante, na segunda-feira em Paredes e Resende, na terça-feira em Penafiel, na quarta-feira em Paços de Ferreira, terminando na quinta-feira em Cinfães.

Com maiores expetativas são aguardadas as posses nos concelhos de Amarante e Paços de Ferreira, onde houve mudanças na cor partidária que conduzirá os respetivos executivos.

Em Amarante, assumirá a presidência o social-democrata José Luís Gaspar, após o resultado que afastou os socialistas de uma câmara que lideravam desde as autárquicas de 1989, então com Francisco Assis.

Em Paços de Ferreira, vai tomar posse o socialista Humberto Brito. Aquela autarquia era governada pelo PSD há vários mandatos.

Nas eleições de 29 de setembro, no conjunto da região, o PSD foi o partido mais votado, com 114.141 votos, mas apenas conquistou cinco câmaras (Felgueiras, Penafiel, Celorico de Basto, Amarante e Marco de Canaveses).

O facto de o PSD, com menos câmaras, ter sido mais votado do que o PS explica-se com a maior dimensão demográfica dos concelhos onde os sociais-democratas saíram vencedores.

Em termos de mandatos nos executivos (presidentes acrescidos de vereadores), verifica-se um empate a 39.

Este resultado afasta, pela primeira vez, os sociais-democratas da liderança do órgão executivo da comunidade intermunicipal.

Para este desfecho contribui a recente mudança de Paredes para a Área Metropolitana do Porto. Se aquele concelho, conquistado pelo PSD, se mantivesse no Tâmega e Sousa verificar-se-ia um empate.

No anterior mandato, os dois partidos empataram em número de câmaras, questão que foi resolvida com o PSD a presidir aos destinos da comunidade intermunicipal nos primeiros dois anos, através de Alberto Santos (Penafiel), e o PS nos seguintes, com Jorge Magalhães (Lousada).

No conjunto dos 11 municípios, mais nenhum partido conseguiu eleger representantes nos executivos. Contudo, em Amarante o independente Pedro Barros foi eleito vereador, numa autarquia liderada pelo PSD, mas com o mesmo número de mandatos do PS (4).

No Marco de Canaveses, a lista independente liderada por Avelino Ferreira Torres conseguiu eleger dois mandatos para o executivo liderado, com maioria absoluta, pelo social-democrata Manuel Moreira.

 

APM.

Lusa/fim.

 

In "Tâmega Online"

16.10.13

Recuso-me a sofrer por esta negra "Seleção dos Amigos do Paulo Bento"

Armindo Mendes

As camisolas negras (tão feias) com as quais jogou a "Seleção dos amigos de Paulo Bento", em Coimbra, expressam bem a miséria do futebol praticado, contra adversários de terceira categoria, e a medíocre e lamerntável atitude da maioria dos milionários jogadores. Esses senhores (Paulo Bento incluído) merecem ver o mundial na TV!!!! Seja-me perdoado este desabafo: Eu recuso-me a sofrer por esta "negra" seleção!

11.10.13

O “culto” do consumo de álcool que se apodera de tantos adolescentes

Armindo Mendes

Não é novidade dizer-se que o culto do consumo exagerado de bebidas alcoólicas está enraizado na nossa sociedade, há muitas gerações. Confesso que não comungo desse culto, apesar de, como qualquer comum mortal, apreciar, pontualmente, um pouco vinho de boa qualidade, acompanhando uma refeição em família, ou um refrescante copo de cerveja nos dias quentes de verão.

Contudo, por muitos, de todas as idades, o consumo de álcool é olhado como algo que exacerba a autoestima, sobretudo entre os jovens que, erradamente, encontram nesse comportamento um meio de emancipação junto dos seus pares e afirmação junto dos mais maduros.

Mas, por cada vez que me encontro em convívios em que predominam gerações mais novas do que a minha, não posso deixar de reparar que aquele comportamento está cada vez mais percetível nos hábitos de adolescentes.

O consumo maciço de álcool entre os mais novos é hoje um problema da nossa sociedade.

É muito preocupante observar tantos, de tenra idade, que consomem desmedidamente bebidas de qualidade duvidosa, com elevadíssimos teores de álcool, tantas vezes numa deriva de autodestruição que, como cidadão e educador, me deixa perplexo.

A ingestão exagerada daquele tipo de bebidas prejudica a saúde e, tão grave quanto isso, pode redundar em comportamentos perigosos e desviantes, muitas vezes com consequências graves para o percurso futuro dos nossos filhos. Associar aquele consumo a outros, como as substâncias estupefacientes, que podem funcionar como catalisadores, é uma mistura explosiva!

Saber conviver com esta realidade é um desafio tremendo para os pais que têm consciência dos perigos que correm os nossos filhos, quando convivem numa sociedade de consumo, desregulada, de perfis formatados, que os estimula para determinados comportamentos.

01.10.13

À meia-luz, correndo desenfreadamente à procura do tempo que esvaiu!

Armindo Mendes

Esta música de Waters, ouvida com o volume bem alto que brota das ‘Monitor Audio’, espicaça momentos assim, de uma certa melancolia, ápices em que nos deixamos levar por recordações de uma noite estrelada de verão que, de tão intensas, acicatam os batimentos cardíacos. Os graves profundos da música interpelam o peito, os agudos sublimes agitam o olhar no vazio físico, num rebuliço imaterial, numa certa anarquia saborosa, sentado no sofá de casa, à meia-luz, mas correndo desenfreadamente, sem êxito, à procura do tempo que esvaiu!

E o cansaço, no fim da música, esboça um delicioso sorriso à porta do êxtase das emoções.

No ‘play’ do comando, tudo recomeça, para ouvir muitas vezes, correr quase sem parar, à espera que o sono nos faça parar de correr!