Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

13.06.11

Os vales dos rios Sousa e Tâmega, no Norte de Portugal, são há mais de dois mil anos “berços” da civilização Lusa.

Armindo Mendes

Castro do Mozinho, em Penafiel

Castro do Mozinho, em Penafiel

 

Os vales dos rios Sousa e Tâmega, no Norte de Portugal, são há mais de dois mil anos “berços” da civilização Lusa.

As raízes históricas e patrimoniais são riquíssimas, começando na pré-história, como os monumentos megalíticos da serra da Aboboreira, em Baião.

Mais recentes são os castros ou citânias existentes no Mozinho, Penafiel, ou Sanfins, Paços de Ferreira.

Ou também as ruínas da cidade romana de Tongobriga, no Marco de Canaveses.

Ruínas da cidade romana de Tongobriga, no Marco de Canaveses

Ruínas da cidade romana de Tongobriga, no Marco de Canaveses

 

 

São pólos das culturas castrejas e romanas do período da Proto-História no norte da Península Ibérica, cujas ruínas atestam o esplendor daquelas cidades.

Citânia de Sanfins, em Paços de Ferreira

Citânia de Sanfins, em Paços de Ferreira

 

São, por isso, estações arqueológicas credoras de uma visita demorada.

Nos últimos fins de semana, quando a agenda permite, tenho “revisitado” alguns desses castros, incluindo uma ida à também impressionante Citânia de Briteiros, em Guimarães.

 

02.06.11

No Vale do Sousa e Baixo Tâmega votam muitos mais do que na maioria dos distritos portugueses

Armindo Mendes

A vinda, hoje, de Pedro Passos Coelho e José Sócrates, pela segunda vez nesta campanha eleitoral, à região do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega prova quão relevante é, em termos eleitorais, este "cantinho" de Portugal onde vive mais de meio milhão de pessoas, ou seja potenciais 500 mil votantes... portanto muitos mais do que a maioria dos velhos distritos portugueses. E muita gente não percebe isso.

Só é pena que os governantes, de diferentes cores, depois, quase sempre, não reconheçam no plano substantivo a relevância demográfica, económica e social do Vale do Sousa e do Baixo Tâmega, uma região dita "cinzenta", que não é litoral nem interior, e que, apesar de ser um dos motores da economia nacional, tem sido votada a um injusto esquecimento.