Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

Marca d'Água

Apenas um olhar de Armindo Pereira Mendes

18.10.13

PS maioritário nas câmaras no Tâmega e Sousa, mas com menos votos que o PSD

Armindo Mendes

Redação, 18 out (Lusa) - Os novos executivos municipais do Tâmega e Sousa saídos das últimas autárquicas vão permitir ao PS ser o partido com mais câmaras na região, apesar de ter obtido menos 12.301 votos do que o PSD.

Com seis autarquias conquistadas nas eleições de 29 de setembro (Lousada, Paços de Ferreira, Baião, Resende, Cinfães e Castelo de Paiva), o que corresponde a um total de 101.840 votos, o PS deverá assumir a presidência da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa.

Os eleitos para os 11 executivos vão tomar posse nos próximos dias. Os atos formais começam esta sexta-feira à noite em Celorico de Basto, prosseguem no sábado em Felgueiras, Baião e Marco, continuam no domingo em Amarante, na segunda-feira em Paredes e Resende, na terça-feira em Penafiel, na quarta-feira em Paços de Ferreira, terminando na quinta-feira em Cinfães.

Com maiores expetativas são aguardadas as posses nos concelhos de Amarante e Paços de Ferreira, onde houve mudanças na cor partidária que conduzirá os respetivos executivos.

Em Amarante, assumirá a presidência o social-democrata José Luís Gaspar, após o resultado que afastou os socialistas de uma câmara que lideravam desde as autárquicas de 1989, então com Francisco Assis.

Em Paços de Ferreira, vai tomar posse o socialista Humberto Brito. Aquela autarquia era governada pelo PSD há vários mandatos.

Nas eleições de 29 de setembro, no conjunto da região, o PSD foi o partido mais votado, com 114.141 votos, mas apenas conquistou cinco câmaras (Felgueiras, Penafiel, Celorico de Basto, Amarante e Marco de Canaveses).

O facto de o PSD, com menos câmaras, ter sido mais votado do que o PS explica-se com a maior dimensão demográfica dos concelhos onde os sociais-democratas saíram vencedores.

Em termos de mandatos nos executivos (presidentes acrescidos de vereadores), verifica-se um empate a 39.

Este resultado afasta, pela primeira vez, os sociais-democratas da liderança do órgão executivo da comunidade intermunicipal.

Para este desfecho contribui a recente mudança de Paredes para a Área Metropolitana do Porto. Se aquele concelho, conquistado pelo PSD, se mantivesse no Tâmega e Sousa verificar-se-ia um empate.

No anterior mandato, os dois partidos empataram em número de câmaras, questão que foi resolvida com o PSD a presidir aos destinos da comunidade intermunicipal nos primeiros dois anos, através de Alberto Santos (Penafiel), e o PS nos seguintes, com Jorge Magalhães (Lousada).

No conjunto dos 11 municípios, mais nenhum partido conseguiu eleger representantes nos executivos. Contudo, em Amarante o independente Pedro Barros foi eleito vereador, numa autarquia liderada pelo PSD, mas com o mesmo número de mandatos do PS (4).

No Marco de Canaveses, a lista independente liderada por Avelino Ferreira Torres conseguiu eleger dois mandatos para o executivo liderado, com maioria absoluta, pelo social-democrata Manuel Moreira.

 

APM.

Lusa/fim.

 

In "Tâmega Online"

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.